Início do site
Início
Instituição
  Público alvo
  Público Beneficiado
  Direção da Fundação
  Missão Institucional
Educação e Prevenção
Projetos
Comunicados Científicos
Entrevistas
Galeria de Fotos
Links
Contato
Público Beneficiado

A Fundação do Rim tem como público beneficiado pacientes portadores de insuficiência renal crônica em tratamento conservador e
em terapia renal substitutiva no Estado do Ceará.

Atualmente, existem em Fortaleza cerca de 1500 (um mil e quinhentos) portadores de insuficiência renal crônica realizando tratamento dialítico, distribuídos em 11 (onze) clínicas especializadas na capital, e 07 (sete) no interior do Estado, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará.

O tratamento mais comum indicado nos casos de insuficiência renal é a hemodiálise. A grande exigência da presença do paciente na terapêutica contribui para que sejam impostas a ele sérias limitações físicas, psicológicas e sociais. A necessidade de dialisar três vezes por semana, durante um período médio de quatro horas, produz uma relação de dependência direta com a máquina que realiza o processo de diálise, já que o paciente necessita da realização constante do esquema de hemodiálise para garantir a manutenção de sua vida.

Para melhor conhecer a realidade do paciente renal crônico, foi desenvolvida em 2003 uma pesquisa com 40 (quarenta pacientes) dos 400 (quatrocentos) que realizam tratamento dialítico em três clínicas: Instituto de Doenças Renais - IDR;  Instituto do Rim; e Policlínica do Rim, todas localizadas na cidade de Fortaleza. A investigação foi realizada através de questionário com perguntas abertas e fechadas, através das quais foram analisadas as seguintes variáveis: sexo, renda, atividade profissional, qualificação profissional, apoio familiar e participação em instituições de apoio. Os dados coletados foram representados através de gráficos, em anexo, com os seguintes resultados:

A.   Sexo:
Dos 40 (quarenta) pacientes renais, sujeitos desta pesquisa, 52,5% são do sexo feminino e 47,5% do sexo masculino e residem tanto na Capital como no interior do Estado;

B.   Renda:
Dos 40 (quarenta) pacientes, sujeitos desta pesquisa, constatou-se que: 55% possuem renda familiar equivalente a um salário mínimo, recebido através de aposentaria por invalidez ou do Benefício de Prestação Continuada; ii) 20% não possuem nenhuma renda, e sobrevivem de doações e do auxílio de parentes e amigos; apenas, 25% possuem renda superior a um salário mínimo;

C.   Atividade profissional:
Do total de pacientes entrevistados, 75% não trabalham; 25% desenvolvem alguma atividade profissional, mas no mercado informal. Embora 57% dos entrevistados declarem não sofrer nenhum tipo de discriminação, percebe-se que esta descriminação existe, considerando que os dados analisados relativos à atividade profissional destes sujeitos, apontam para as dificuldades enfrentadas para sua inserção no mercado de trabalho formal.

Observou-se ainda, que do total de pacientes entrevistados, 75% manifestaram o desejo de possuir seu próprio negócio, os 25% restantes não declararam este tipo de interesse. A grande dificuldade pontuada pelo pacientes que manifestaram o desejo de possuir seu próprio negócio, foi a dificuldade financeira. 

D.   Qualificação profissional:
Considera-se também relevante a ausência de qualificação profissional, pois do total dos entrevistados 40 (quarenta) pacientes, 82,5% nunca realizaram cursos profissionalizantes. Destes, 57,5% demonstraram interesse em participar de algum curso de formação profissional, vislumbrando a possibilidade de inserção no mercado de trabalho formal.

E.   Apoio familiar:
Do total de pacientes entrevistados, 90% afirmaram receber apoio da família. No entanto, muitos pacientes declararam que: “existe um sentimento de pena para com o paciente renal, falta de paciência das pessoas, falta de esclarecimento com relação à doença, enfim, a sociedade não nos aceita muito bem”. Com base nestas declarações, percebe-se que, embora estes pacientes tenham afirmado receber apoio familiar, muitos deles, consideram que este apoio não é satisfatório.

F.    Participação em Instituições de apoio:
Do total dos entrevistados 95% manifestaram o desejo de participar de uma Instituição que tem como proposta desenvolver um trabalho de apoio aos pacientes renais crônicos.

Uma parte significativa desses pacientes estão sendo amparados pela (LOAS) Lei Orgânica da Assistência Social, através do (BPC) Benefício de Prestação Continuada, que lhes concede valor mensal de um salário mínimo para seu sustento. No entanto, considerando-se algumas variáveis da situação sócio-econômica destes pacientes: extrema pobreza, família numerosa, etc., constatou-se que o benefício recebido é insuficiente para prover suas necessidades básicas, como também do núcleo familiar no qual estão inseridos.

A outra parte, por não se enquadrar nos requisitos necessários à concessão do Benefício de Prestação Continuada, está totalmente desamparada socialmente, estando, excluída da condição de cidadãos com direitos à alimentação, transporte, medicamentos, apoio psicosocial, etc.
 
Todos os pacientes submetidos ao tratamento de hemodiálise necessitam permanecer por quatro horas diárias durante três dias da semana nas clínicas onde são atendidos, o que associado a outros fatores como baixa escolaridade e desqualificação profissional, provoca a sua exclusão do mercado de trabalho.
 
No âmbito psico-social, estes pacientes apresentam alterações comportamentais decorrentes da natureza da doença e de diversas perdas, tais como: a negação da doença, a adesão a um tratamento doloroso, o abandono da família, desemprego, a baixa auto-estima, entre outros.

Considerando-se os aspectos pertinentes à situação sócio-econômica e psico-social destes pacientes e a falta de uma instituição, no Estado do Ceará, que desenvolva atividades voltadas ao amparo dos portadores de insuficiência renal crônica, constatou-se a eminente necessidade da criação e implantação de uma instituição que possa desenvolver um trabalho de apoio a esta clientela.

< voltar Imprimir Enviar por E-mail
  Fundação do Rim 2007 © Todos os direitos reservados       Webmail     LMAdmin