Início do site
Início
Instituição
Educação e Prevenção
Projetos
Comunicados Científicos
Entrevistas
  Pacientes
Galeria de Fotos
Links
Contato
Entrevista realizada com filho de paciente renal que participou de curso de pintura em tecido oferecido pelo projeto Artes e ofícios da Fundação do Rim

ENTREVISTA REALIZADA COM FILHO DE PACIENTE RENAL QUE PARTICIPOU DO CURSO DE PINTURA EM TECIDO OFERECIDO PELO PROJETO ARTES E OFÍCIOS DA FUNDAÇÃO DO RIM

 

Entrevistado: F. S.

Idade: 15 anos

 

1. “EU SAÍ DA RUA PARA PINTAR”, por quê a frase?

“ Eu só vivia na esquina, tem muito menino fazendo assalto na esquina... vivia no vídeo game. Eu saia com as gangues nem queria ir para o colégio, por causa dessas amizades. A gente saia andando na praça e os meninos sempre queriam roubar. Outro dia a polícia invadiu a casa que tinha o fliperama e deu surra em tudim, eu não estava”.

 

 

2. QUAL O BAIRRO QUE VOCÊ MORA?

“ São Cristóvão, não gosto muito de morar lá, os bandidos assaltam, os policiais invadem... (Relatou timidamente baixando a cabeça)...Outros meninos ficavam mangando da mãe, chamando a mãe de doente...ia pra casa. A maioria dos meninos deixei de falar por causa disso”.

 

 

3. COMO VOCÊ RECEBEU A NOTÍCIA DO CURSO DE PINTURA EM TECIDO, PELA FUNDAÇÃO DO RIM?

“ Eu já tinha interesse de fazer curso de pintura e informática, quando a mãe chegou dizendo que inscreveu eu e minha irmã fiquei contente, mas a minha irmã não pôde fazer”.

 

 

4. QUAIS AS DIFICULDADES QUE VOCÊ SENTIU PARA FAZER O CURSO?

“ O que eu senti mais dificuldade foi com a passagem, às vezes não tinha para vir.Também tinha medo de vir e deixar a mãe sozinha e ela passar mal, a minha irmã estuda a tarde e quando está em casa ganha o mundo. O curso me aproximou mais da minha mãe”.

 

 

5. O QUE MUDOU?

“ A prendi que para pintar não é as pressas, tem que ser aos poucos. Sai mais das ruas, não me misturei mais com os meninos de lá. Agora é a minha irmã que está dando trabalho”.

“ Eu gostei também porque mal falava com as pessoas, (Citou o nome de um paciente que também participou do curso de pintura em tecido), ai fui fazendo amizade.”.

 

 

5. VOCÊ SENTIU FALTA DO CURSO?

“ No último dia eu queria que tivesse mais dias”.

 

 

6. VOCÊ CONTINUA PINTANDO?

“ Pintei algumas blusas e recebi encomendas de conjunto de banheiro, porta papel higiênico, porta saco e porta papel toalha, minha mãe costura, então eu desenho e pinto, e ela bota o crochê dos lados”.

 

 

7. A SUA MÃE PARTICIPA DO PROJETO AMIGO DO RIM, O QUE REPRESENTA PARA VOCÊ?

“ Acho bom porque ajuda, a mãe usa o dinheiro (BPC) para pagar as contas, pois fez empréstimo para reformar a casa de taipa, agora é de tijolo”.

 

 

8. QUAL A MENSAGEM QUE VOCÊ QUER DEIXAR?

“ Saiam das ruas, procurem cursos. Quero dizer que o meio da rua não tem o quê dá”.

 

 

Entrevista realizada em 02/07/2009 por Emilia Sousa.

 

 

< voltar Imprimir Enviar por E-mail
  Fundação do Rim 2007 © Todos os direitos reservados       Webmail     LMAdmin